segunda-feira, 1 de setembro de 2014

"Recordarei os feitos do SENHOR!" - revelações e visões

Como posso expressar meu amor por ti, Senhor? Você está em todos os lugares. Se olho para o céu, de lá você me vê, se olho para frente, ou para trás, ou para os lados, você está lá também! Se olho para dentro, para meu interior, a habitação do teu Santo Espírito, sinto você bem perto de mim. “Para onde poderia eu escapar do teu Espírito? Para onde poderia fugir da tua presença?” (Salmo 139:7). É como teu Espírito Santo, ao inspirar Davi, escreveu no Salmo 139: “tal conhecimento é maravilhoso demais e está além do meu alcance, é tão elevado que não o posso atingir” (Salmo 139:6).

Quando estou me derramando em tua presença, não quero mais sair desse lugar. Perco a fome, o interesse em outras coisas, pois tudo o que quero é te sentir, te ver, te adorar, estar junto a ti, bem perto do teu coração, dos teus pensamentos, me aninhar em teu abraço.
Chego a chorar de anseio pela tua presença, pela tua glória, pelo teu abraço, por estar nos átrios do teu palácio, que não é feito por mãos humanas.
Chego a sonhar com as vestes brancas que o Senhor me dará, com a grande festa do povo de Deus, povo restituído e santo, todos juntos servindo a ti, ó Grande Rei.
Você coloca seus anjos para me guardarem; se acaso um dos meus pés tropeçar nalguma pedra, eu jamais cairei.

Você me disciplina porque me ama, quer que eu exale a tua justiça em todas as circunstâncias. Eu sei, Senhor, o que você quer de mim: uma filha à tua semelhança.
Eu amo a sua correção (Salmo 94:12), porque, pelo teu amor, eu jamais ficarei iludida ou insensível quanto ao que é errado.
Você me mostra a verdade e me leva aos lugares altos, onde só se chega com a humildade que o Senhor me dá, proveniente do teu Espírito.
Ao mesmo tempo, você me protege; disciplina-me, ensina-me, mas não me deixa a chorar além do tempo necessário. Você sempre me traz um lenço perfumado de bálsamo para enxugar as lágrimas derramadas durante a disciplina, que precedem a sabedoria derramada sobre mim diretamente do teu trono.
Somente a tua graça me faz caminhar em verdadeira justiça.

É assim que me sinto: sou cercada por ti e pelo teu grande amor, o tempo todo.
Nunca senti um amor tão grande assim, é sobrenatural!
Mesmo sabendo que não sou perfeita, que às vezes peco, que às vezes sou cabeçuda demais para entender as coisas, você me ama, e quer investir seu amor e cuidado em mim.
Obrigada Senhor, eu jamais poderei expressar em palavras toda a minha gratidão. Então expressarei em atitudes, em uma vida vivida por ti e para ti, em santidade e obediência aos teus mandamentos. Como eu te amo, Soberano Deus!

"Recordarei os feitos do Senhor; recordarei os teus antigos milagres.
Meditarei em todas as tuas obras e considerarei todos os teus feitos." (Salmo 77:11-12)

Preciso me lembrar de tudo quanto o Senhor tem feito por mim. Nos últimos dias, o Senhor tem se manifestado tantas vezes que preciso anotar aqui alguns registros, para jamais me esquecer dos grandes feitos do meu Salvador.
Como eu havia pedido, o Senhor abriu meus olhos para o mundo espiritual. Ele me concedeu o dom de discernimento de espíritos, e tenho visto algumas nuances do mundo invisível aos olhos humanos, porque assim foi da vontade do Senhor, para manifestação de sua glória.
Tenho visto tantas coisas! Mas de que adianta vê-las se não houver sabedoria para interpretar cada uma delas?
Por isso, tenho clamado ao Senhor por sabedoria, para que possa discernir o porquê e para que de cada visão.
Já não me lembro mais de quantas vezes vislumbrei anjos do Senhor e anjos malignos passeando em nosso meio, desde a última vez que escrevi aqui, porque, de fato, à medida que minha busca pelo Senhor foi aumentando, mais sinais o Senhor me permitiu ver, de modo que perdi a conta de todos esses pequenos milagres que vêm acontecendo ultimamente.
Então registrarei os acontecimentos que mais ficaram marcados nos últimos dias:

1) A libertação de uma pessoa da família.
Uma pessoa de minha família esteve gravemente enferma, no leito de morte. Clamamos ao Senhor e, por misericórdia, o Senhor tem estendido os dias de vida dela.
Tive um sonho que prefiro não comentar, mas que mostrou um claro processo de libertação dessa pessoa, pelo qual ela deve passar a fim de receber a salvação do Senhor. Ficou muito claro, através desse sonho profético, que o Senhor estava me dizendo: ainda não o levei porque preciso limpá-lo, prepará-lo para mim, libertá-lo de todo pecado, tratá-lo e curá-lo na alma e no espírito.
Meu marido também teve um sonho acerca da necessária libertação espiritual dessa pessoa.
Estamos vendo isso acontecer aos poucos. Eu e minha família, que estamos vivendo em obediência a Jesus e começando a entender os caminhos que Deus usa, estamos vendo a libertação começar timidamente. Precisamos de mais direção do Senhor quanto ao modo de proceder.
Temos pregado o Evangelho a ele, temos orado e clamado em seu favor a Jesus. E como o inimigo tem ficado furioso! Tenho sentido o inimigo irado, se levantando para revidar, mas não tenho medo! O próprio Senhor Jesus nos livra de todo mal, à medida que somos íntimos do Espírito Santo! E foi para isso que o Senhor nos designou: para levar vidas ao arrependimento, à salvação de Jesus, aos braços de Deus! Somos os trabalhadores da grande lavoura que é a colheita do Reino dos Céus neste mundo.
Sei que o Senhor quer salvar essa pessoa de minha família. Essa é a intenção do Senhor: que ele tenha vida eterna, e por isso está prolongando os dias dele para fazer uma grande obra de salvação (e talvez, cura; ainda não tivemos nenhum sinal sobre isso).
Um tempo depois, tive outro sonho profético. Esse meu ente querido estava magro nos dias que precederam o sonho, parecia literalmente um esqueleto, à beira da morte mesmo. Ele foi à UTI, saiu, ficou um mês no leito do hospital. Durante as consultas periódicas, todos os médicos foram francos: nós estamos o perdendo, vocês sabem.
Então sonhei que ele ainda estava de cama, mas tinha ganhado peso. Estava “gordinho”, comparado com a situação triste de ver daqueles dias. Contei a várias pessoas que isso iria acontecer de fato e elas não creram. Disseram tratar-se apenas de um sonho. Todos apostaram na morte dele.
E hoje, enquanto escrevo, o meu amado saiu do hospital já faz algum tempo, está fazendo tratamento em casa, andando devagarzinho, lúcido, e ganhou peso. Exatamente como no sonho, como o Senhor já havia me mostrado. É verdade que não há cura humana para o problema dele. Só o Senhor pode intervir com operação de milagres. Agora estou pedindo mais sinais ao Senhor, sinais dos próximos capítulos da obra maravilhosa que o Espírito Santo está fazendo.

2) Inimigo furioso com nossa obediência a Deus.
Como disse ali em cima, como o inimigo tem ficado furioso! Tenho sentido o inimigo irado, se levantando para revidar!
Tenho levado o Evangelho aos meus avós, a duas colegas, mas não são só essas pessoas que estou tentando ajudar. Creio que, quando um cristão verdadeiro vive em obediência a Deus e intimidade com o Espírito Santo, dando bom testemunho da nova criatura que se tornou pela graça de Jesus, ele já está ajudando todos aqueles que observam sua vida a elevarem seus olhos a Deus.
Então creio que em minha família, entre conhecidos, na célula, no trabalho, o tempo todo estou a pregar o Evangelho. Não apenas isso, mas TENHO ORADO por pessoas, por suas vidas, pela sua conversão, e isso tem aborrecido sobremaneira satanás.
Percebi que ele tenta me atacar na parte emocional, tentando me desestabilizar, mas seus esforços têm sido em vão, graças a Deus.
O Senhor me mostra o que está acontecendo em termos de batalha espiritual principalmente por sonhos e visões.
A começar pelos sonhos.

À medida que fui me convertendo, fui deixando de ter aqueles pesadelos que nos fazem acordar assustados, suados ou gritando, com pavor.
Hoje em dia ter pesadelo para mim significa sonhar com batalha espiritual, com luta demoníaca, opressão na vida de alguma pessoa, demônio se manifestando no corpo de algumas pessoas conhecidas (as quais na realidade suspeito ou sei que são de fato opressas por algum espírito imundo), ou os próprios demônios lutando espiritualmente (ou até corporalmente) comigo, em sonho.
É como se o Senhor tivesse me dado um dom de desmascarar o inimigo. Se antes os demônios me oprimiam, fazendo-me ter pesadelos aterrorizantes, se disfarçando em monstros, feras, animais, “espíritos de mortos”, bonecos, assassinos, zumbis, hoje isso não acontece mais.
O Senhor me deu discernimento (por amor e graça) para tirar as máscaras dos meus inimigos, de modo que, se eles tentam se aproximar de mim nas minhas horas de repouso, para me lesar, eles não conseguem mais me implantar pesadelos opressivos, nem me tirar o sono e a paz.
Quando estou em batalha espiritual – e sempre estou –, mas quero dizer, quando a luta se acentua no mundo espiritual, o Senhor faz-me ir direto ao cerne da questão: ele é tão misericordioso que me avisa sobre algum perigo, fazendo-me acordar no meio da noite para orar, e, quanto aos ataques, ele me permite sonhar exatamente com os demônios contra os quais estou lutando. 

Foram vários casos recentes de visões. Em um deles, acordei às 4h da manhã, virei-me na cama para trocar de lado e vi o demônio saindo rápida e furtivamente do quarto (ele não queria ser visto). Creio que o Senhor me moveu para despertar, olhar o horário no celular, e virar-me de lado. O Senhor não quer mesmo que eu seja pega desprevenida.
Outro dia vi a sombra (um vulto) de um demônio transitando no quintal da casa dos meus pais, onde ocorre a célula. Desde o início da reunião, estava havendo uma briga feia na casa de um dos vizinhos, onde sabemos que reside um viciado. Paramos tudo e oramos pelo fim da briga no início da célula, mas ela continuou, com altos e baixos, até o final. Então, foi quase no fim da reunião que eu vi esse demônio atravessando o quintal rapidamente, como que saindo da casa onde houve o incidente e indo na direção oposta. Ele deu uma olhada de esgueira para nós, com desprezo, como se pensasse: “eu não tenho nada com estes”.
Outra vez eu apenas senti que tinha um demônio no meu quarto depois de passar a noite pregando a meus avós. Eu não o podia ver com os olhos físicos, mas simplesmente sabia que ele estava ali (com uma convicção irrefutável), e até o canto do quarto onde ele estava. Eu e meu marido oramos, repreendendo-o em nome de Jesus, e quando olhei para a porta do quarto, aí sim vi o vulto indo embora, agora com os olhos físicos.

Quanto aos sonhos, vivo sonhando que estou a expulsar demônios de pessoas conhecidas, e, às vezes, até desconhecidas. Hoje mesmo (31 de agosto) sonhei que estava a expulsar um demônio de uma criança (menino) de uns seis anos. Foi estranho um sonho que tive recentemente em que expulsava demônios de duas pessoas japonesas que conheço, uma em seguida da outra. Uma é espírita, e a outra, budista.
E, às vezes, sonho que estou em luta espiritual propriamente dita, batalhando contra o demônio em pessoa. É uma luta em nível espiritual; eles proferem blasfêmias e maldições, enquanto eu oro e profetizo em sonho, geralmente falando em línguas estranhas. Já aconteceu de eu acordar e continuar o sonho orando e dando ordens em voz alta: “sai daqui, em nome de Jesus!”.  Às vezes meu marido ouve e acorda, e então oramos juntos antes de voltar a dormir. Outras vezes, ele nem acorda; eu continuo orando e durmo tranquilamente depois de invocar o Nome do Senhor.

As sensações que tenho durante esses “sonhos” são inexplicáveis. É uma verdadeira luta, mas não física. É uma luta em espírito, com toda força mental, batalha em palavras, pensamentos, resistência com adoração a Deus, como brigar com um desafeto que gostaria de te ver morto pelo fato de você estar orando pelas vidas dos outros. Nesses momentos conto com a ajuda sobrenatural e a proteção/defesa do Espírito Santo. Não tem como traduzir em palavras.
De vez em quando (mais raro) eu sonho com uma luta corporal mesmo. Uma vez foi no início da minha vida cristã, na ocasião em que eu estava me convertendo e me libertava de um espírito de depressão. Já falei disso no blog. Lutei contra esse demônio que me aprisionava. Vi seu rosto, cabelos e vestes como as de um anjo, mas era um anjo maligno. Ele não queria me soltar! Mas pelo poder de Cristo eu o venci, e hoje posso ajudar pessoas na mesma situação.
Outra vez recente, um anjo maligno veio literalmente pular em minha cama para tentar me matar, sufocar. No sonho eu podia ver nitidamente seu corpo se retorcendo e investindo para cima de mim, em minha cama, com ódio mortal. Creio que posso até ter chegado a me mexer na cama no plano físico, para me defender.
Nesses sonhos, eu SEMPRE venço. Não são lutas fáceis. Mas eu não tenho medo, porque o Espírito Santo está batalhando comigo, e me sinto tão forte com Jesus! Me sinto mais forte que todos esses demônios juntos, não pela minha força, mas pelo poder do Espírito Santo!

'Não por força nem por violência, mas pelo meu Espírito', diz o Senhor dos Exércitos. 
(Zacarias 4:6)

Sei que o Senhor me permite ver essas coisas para mostrar a mim a realidade dessas batalhas, e revelar o quão furioso satanás e seus súditos ficam quando pregamos o Evangelho e oramos pelas vidas. Significa que nossas ações para levar a salvação às pessoas estão reverberando pela eternidade. Que tudo pelo que temos lutado é real, e tem surtido efeito.
Sou grata ao Senhor por ele estar me mostrando estas coisas.
Se ele me deixa ver, creio que é porque ele julga que estou madura espiritualmente o suficiente para ver sem me apavorar, para enfrentar com coragem meus inimigos, pelo poder e o amor do querido Espírito Santo, andando em intimidade com ele.
Sou muito grata mesmo, Senhor. Contigo sei que vencerei todos meus inimigos.

"Com o teu auxílio posso atacar uma tropa; com o meu Deus posso transpor muralhas."
(Salmo 18:29)

3) Cuidado e proteção do Senhor; visão de anjos.
Confesso que às vezes tenho enfrentado momentos difíceis; só o Senhor sabe.
Ser sensível ao mundo espiritual me faz experimentar um pouco das opressões que pairam sobre a vida das pessoas. Às vezes olho para uma pessoa, e só de ficar alguns instantes em sua companhia, percebo que ela tem algum espírito imundo a afligindo. Geralmente, a sensação vem com um aperto no peito. Sinto essa atmosfera pesada que os demônios infundem ao redor das pessoas facilmente.
Ainda estou aprendendo a lidar com tudo isso, agora que entendo de onde vêm essas sensações, com a ajuda do Senhor. Estou pedindo a ele a estrutura espiritual e emocional necessária, que só Ele pode me dar.
Então, muitas vezes choro por cansaço espiritual e mental, e também por compaixão das pessoas que sei que estão aprisionadas por espíritos. Sofro pelas pessoas ao meu redor, que quase sempre estão com os corações fechados para Deus.

"Eles estão obscurecidos no entendimento e separados da vida de Deus por causa da ignorância em que estão, devido ao endurecimento dos seus corações." (Efésios 4:18)

Sinto certa impotência quando as pessoas estão com o coração fechado demais, porque sequer surgem oportunidades para se tocar no assunto de Deus e do seu amor. O inimigo coloca o foco das pessoas nas coisas do mundo, cauterizando suas mentes e obscurecendo sua visão, fazendo-as desprezar qualquer pessoa que comece a falar do amor de Jesus. Elas acham que falar de Bíblia, obediência a Jesus é "careta", retrógrado demais. É muito triste.
Tudo que posso fazer, nesse caso, é orar pela salvação delas, e pedir ao Senhor que surja uma oportunidade em que seus corações estarão abertos para o amor e a Palavra dele.

Às vezes também sinto na pele o ódio que vem do inferno, querendo me fazer desanimar. Consigo discernir praticamente tudo que vem da parte deles, pois o Espírito do Senhor é misericordioso e me revela sem demora. O diabo tenta colocar em mim cansaço, tristeza, desânimo, frustração, confusão de sentimentos.
Então a solução é buscar a proteção do Senhor, através da oração poderosa, me derramando em sua presença e chorando diante dele, com alta voz e súplica (Hebreus 5:7), clamando por vitória, pela renovação das minhas forças.
E ele SEMPRE me atende.
Um dia estava sem forças no trabalho, onde tem sido ultimamente um campo de forte batalha espiritual em minha vida.
Estava sem força alguma, e em certo momento, questionei em pensamento: “Senhor, será que você não está aqui? Não consigo sentir sua presença e proteção neste lugar, estou ficando frustrada”.
Imediatamente senti um cheiro forte de mirra, utilizada em óleo de unção (inclusive o que tenho em casa). Relacionei na hora com a presença do Espírito Santo. Porque é isso que a unção com óleo representa: a operação e presença do Espírito Santo. Ele estava ali, a me ungir e proteger.
Como se não bastasse, também senti em seguida um perfume como de incenso queimado; não esses que os esotéricos costumam queimar (enjoativos), mas de um aroma exótico, muito agradável de se sentir.
Tenho certeza de que meu cérebro não estava a “evocar” aromas conhecidos de minha memória. Eu, de fato, senti esses perfumes muito rapidamente, e soube que eram um sinal específico do Senhor para mim.

"Seja a minha oração como incenso diante de ti, e o levantar das minhas mãos, como a oferta da tarde." (Salmo 141:2)

Eu sou como um altar oferecido em sacrifício a ti, e minha oração é o próprio incenso que sobre às tuas narinas, levadas pelo teu Espírito Santo, que está junto a mim e intercede pela minha vida com gemidos inexprimíveis (Romanos 8:26).

Em outra ocasião, após a célula, estava desanimada e sem forças, com vontade de chorar. Estava exausta mesmo, sem um motivo específico, apenas precisando do conforto de Deus. 
Então saí de fininho da reunião de pessoas, e, querendo me esconder um pouquinho, fui agradar meu gatinho (Bilbo).
Ele estava bem sonolento, com os olhinhos semifechados, mas recebeu meu carinho, e olhava para mim.
Depois de um tempo o acariciando, percebi que a expressão de sua carinha mudou. Suas pupilas dilataram, ele arregalou os olhos (mas sem ficar assustado) e olhou diretamente para a minha direita, como se houvesse alguém de pé, bem ao meu lado, próximo a mim. Ele ficou olhando um bom tempo naquela direção e notei que seu olhar não era de espanto, nem o de um felino acompanhando o movimento de algum inseto ou outra presa. As córneas dos seus olhinhos encheram-se de água (ficaram brilhando) e seu olhar era de paz, como o de quem vê uma pessoa conhecida e muito agradável.


Comecei a chorar, em prantos, na mesma hora. Fiquei com o coração quebrantado, sob forte emoção, chorando, mas agora maravilhada. Soube que era um anjo do Senhor, enviado ali, para me consolar e fortalecer. Simplesmente soube.
Depois de um tempo, toda aflição passou.

Numa das outras ocasiões de fraqueza, desânimo e aflição, comecei a orar ao Senhor em alta voz, sentada no sofá de casa, depois que meu marido saiu para trabalhar.
Orava e clamava, chorando ao Senhor, pedindo a Ele forças porque estava muito fraca, muito cansada, sem vontade de continuar lutando.
Então orei tão fervorosamente, pedindo por ajuda, que de repente minha oração começou a fluir em línguas estranhas.
Eu orava nessas línguas e não sabia o que estava a falar, mas sabia que era para que o Espírito Santo me fortalecesse.
Com os olhos cheios de lágrimas a embaçar minha visão, em determinado momento fui abrindo meus olhos vagarosamente, enxergando tudo embaçado, e vi duas mãos impostas sobre meu rosto, como nesta foto:


Por detrás também havia a cabeça de um anjo, mas só conseguir focar a vista nas mãos, e logo em seguida caí em prantos, emocionada, porque soube que ele estava trazendo refrigério diretamente do trono do Senhor. O Senhor havia se compadecido de mim, e estava renovando minhas forças para que eu pudesse ter vitória nas minhas lutas contra os meus inimigos.
Detalhe! Ele falou claramente em meu coração: "você ainda não entregou todas suas lutas a mim. Entregue TODAS essas batalhas a mim. Pare de tentar lutar como se estivesse só."

"Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome."
(Salmo 23:3)

A experiência sobrenatural mais recente foi no dia 24 de agosto, logo após o final do culto de domingo à noite. Minha Igreja recentemente separou uma sala para berçário, para as mamães amamentarem seus bebês, com televisão para poderem acompanhar o culto, que será simultaneamente transmitido naquela sala.
Então, imediatamente após o culto, quando estávamos saindo e passando próximos a esta sala, eu vi próximo à porta da salinha um senhor, de barbas brancas e cabelos brancos, um velhinho nem tão velho assim - um senhor vigoroso, que estava sentado numa cadeira de fios de plástico, confortável e tranquilo, observando tudo ao seu redor (as pessoas passando, indo embora). Ele estava muito sereno mesmo, em conflito com aquela cena de todos saindo do culto pela porta dos fundos, querendo chegar às suas casas logo.
Vi tudo isso numa questão de um segundo.
Achando muito estranho, virei-me para observar melhor. Mas aí... onde estava o senhor? Onde estava a cadeira? Fiquei confusa por um momento. Percebi que tinha sido uma visão.
Nunca havia visto qualquer coisa do mundo espiritual tão nítida assim, e ainda mais na forma de uma pessoa!



Até agora, o que andava vendo eram somente vultos, com poucos detalhes notáveis, mas desta vez foi muito nítido!
Na hora tudo que consegui dizer foi: “ai!”
Meu marido perguntou: “o que foi?”
Como estava confusa, respondi: "nada não".

Depois contei à minha líder de célula, e ela recomendou que eu orasse ao Senhor para que ele mesmo me desse a revelação do que a visão significa.
Fiquei um pouco chateada por não conseguir interpretar aquilo na hora.
Então, na quarta-feira seguinte (dia 27 de agosto), estava a esperar alguns nuggets assarem no forno, em minha cozinha, minutos antes de sair para o trabalho, quando peguei a minha Bíblia.
Li alguma parte ou outra, sem me fixar em nada, e depois a fechei, mas continuei a segurá-la.
Então falei com o Senhor, sem botar muita fé de que obteria alguma resposta, é verdade, mas falei o que estava em meu coração:
“Ai Senhor, bem que o Senhor podia me responder o que era aquele velhinho através da sua Palavra, não é?”
Não gosto de “roleta russa” com a Bíblia. Se abrirmos a Bíblia em uma página qualquer, sem a orientação do Senhor, esperando uma mensagem direta dele, corremos o risco de ler alguma passagem “nada a ver”, sem relação alguma com o que estamos buscando, e ficarmos decepcionados.
Era isso que eu temia. Mesmo assim, resolvi abrir a Bíblia ao acaso, em qualquer página, sem critério algum (não esperava resposta correlata alguma).

DE REPENTE, na PRIMEIRA página que abri “ocasionalmente”, no PRIMEIRO versículo que li “acidentalmente”, estava escrito (1 Crônicas 9:21 e 22):


Meu Deus! Comecei a chorar emocionada, na hora!
A Bíblia, com tantas páginas, tantos temas! 
Abrir na página certa e bater o olho no versículo certo que o Senhor queria me mostrar naquele instante, isso é SOBRENATURAL!
Extraordinário!
Milagre!
Nem foi preciso pensar demais!
O próprio Senhor me deu a resposta do que eu havia visto: era um guardião dele, um guarda do portão, um sentinela dos céus, um ANJO colocado ali por ele, para vigiar sua igreja.
Imagino que os cabelos e barbas brancas eram um símbolo da sua autoridade, experiência e sabedoria.
Glória a Deus!
Aleluia!
É assim que termino esse post, louvando o Senhor, bendizendo o seu Santo Nome!
Louvado o Nome daquele que vive e reina para todo sempre, o Senhor Jesus, o meu Rei!

"Provem, e vejam como o Senhor é bom. Como é feliz o homem que nele se refugia!"
(Salmo 34:8)

Felizes os que confiam no Senhor, que nele se refugiam!
Sou feliz por servir esse Deus tão amoroso e poderoso!
Isso é só o começo! Eu te amo, Jesus!